Notícias Viva Mais

Neurologia PUBLICADO EM 25/09/2015

Alzheimer: tratamento antecipado ajudaria a frear sintomas

Doença afeta, aproximadamente, 35 milhões de pessoas no mundo e 1,2 milhão no Brasil

Participação do Dr. Jonas Gordilho, médico geriatra

Alzheimer: tratamento antecipado ajudaria a frear sintomas

O Alzheimer afeta, aproximadamente, 35 milhões de pessoas no mundo e 1,2 milhão no Brasil. Um estudo apresentado durante a Conferência Internacional da Associação de Alzheimer (AAIC), em Washington, aponta que o tratamento antecipado da doença poderia ajudar a frear os sintomas de casos moderado. O médico Jonas Gordilho, especialista em geriatria, acrescenta que “infelizmente ainda não existe uma cura para a doença de Alzheimer, mas o tratamento deve ser instituído mais precocemente possível, pois ele é muito importante para retardar os sintomas.”

Saiba mais:
Como é feito o tratamento para a doença do Alzheimer e o controle?
Quem tem parentes com Alzheimer teria maior predisposição a desenvolver a doença?

As pesquisas fazem parte da nova fase de testes do remédio Solanezumab, da multinacional Eli Lilly. Após testes clínicos, os pesquisadores conseguiram determinar, com mais confiabilidade estatística, que iniciar o tratamento antecipado da doença – até 28 semanas antes – pode ajudar a manter a qualidade cognitiva que, em outros casos, se perderia. O Solanezumab e Aducanumab, até o momento, são os remédios mais promissores para lutar contra o Alzheimer, que ainda não tem cura. O tratamento da doença está cada vez mais voltado à detecção antecipada por meio de sintomas associados. A doença costuma se manifestar a partir dos 60 anos.

Compartilhe essa notícia: