Notícias Viva Mais

Cardiologia PUBLICADO EM 18/08/2016

Dislipidemia: Você sabe o que ela pode causar na sua saúde?

Se não tratada, pode causar aterosclerose e outras complicações cardíacas

Dislipidemia: Você sabe o que ela pode causar na sua saúde?

Apesar do nome pouco conhecido, a dislipidemia é uma doença muito comum nos dias atuais. É o aumento anormal de gordura no sangue, ou seja, o aumento dos níveis de ‘colesterol ruim’ (LDL) e triglicerídeos. Por isso, a dislipidemia é um fator de risco para o desenvolvimento de ‘placas de colesterol’ no interior das artérias, a chamada doença coronariana ou aterosclerose, umas das principais causas de morte no Brasil. E, ao contrário do que muita gente imagina, a dislipidemia não acomete somente os adultos, ela está cada vez mais frequente em crianças e adolescentes. 

As causas são variadas e sempre surgem muitas dúvidas. Os pacientes mais sujeitos a ter alterações nas taxas de gordura no sangue são os sedentários, os obesos com com hábitos alimentares inadequados e ingestas excessivas de ácidos graxos, principalmente os ácidos graxos saturados e os que apresentam predisposição genética. O portador de dislipidemia, em geral, evolui sem sintomas. Entretanto, em consequência de outros fatores associados, de forma progressiva e gradual, pode ocorrer a instalação da aterosclerose (obstrução das artérias coronárias) e surgirem os sintomas relacionados a isquemia miocárdica (deficiência da circulação no músculo cardíaco), que seriam:

– dor no peito;
– sudorese;
– falta de ar.

Da mesma forma, quando isso ocorre na circulação cerebral, os sintomas são: 

– tonturas;
– alterações visuais;
– dormências;
– dentre outros.

A primeira recomendação no tratamento da dislipidemia, e que serve para todos os pacientes, é a mudança no estilo de vida, nem todos os pacientes necessitarão de medicação, mas, todos deverão procurar trocar hábitos prejudiciais por outros mais saudáveis. Perder peso, praticar atividade física, parar de fumar, reduzir o consumo de álcool e seguir as recomendações dietéticas são importantes medidas para controlar a dislipidemia.

Em linhas gerais, recomenda-se: 
– evitar frituras, manteiga, margarinas, gorduras de porco e trans, óleo de coco, salsichas, salames, toucinho, costelas, vísceras, além de bolos, sorvetes, pães refinados e gordurosos; 
– optar por alimentos grelhados, cozidos ou no vapor;
– molhos sem gordura, leite e iogurte desnatados, queijos brancos, peixes e frango sem pele, frutas, verduras e grão integrais.

 

Compartilhe essa notícia: