Notícias Viva Mais

Odontologia PUBLICADO EM 23/10/2017

Clareamento Dental: A solução para o sorriso amarelo

Tratamento requer cuidados e deve ser indicado por um profissional especializado

Participação da Dra. Marta Jones, especialista em odontologia 

Clareamento Dental: A solução para o sorriso amarelo

Escovar os dentes, passar fio dental e finalizar com enxaguante. Você cumpre todas essas etapas da higiene oral, mas tem percebido que o seu sorriso está amarelado? Uma solução para isso pode ser o clareamento dental. Essa técnica pode ser feita basicamente de duas maneiras: a laser (em consultório) ou em casa. Porém, mesmo para fazer o clareamento dental caseiro é importante que o paciente procure ajuda de um especialista, para que ele avalie o que causou a alteração nos dentes.

Não é qualquer alteração de cor que será solucionada com o clareamento dental. Por isso, após o diagnóstico realizado pelo profissional especializado em odontologia, será indicado qual o melhor tratamento para cada paciente. “É importante que seja feito o registro inicial da cor do dente, para que se consiga fazer um comparativo após o término desse tratamento. Vai ser avaliada a questão de saúde do paciente, se tem gengivite ou doença periodontal, por exemplo, antes de partir para o clareamento”, explica a odontologista, Dra. Marta Jones, especialista em clínica geral e cirurgia oral menor, além de estar cursando especialização em Implantodontia e Laserterapia. 

Para o tratamento caseiro, será confeccionada uma moldeira individual, exclusiva do paciente, além do gel clareador. É fundamental que ele siga todas as orientações passadas pelo cirurgião-dentista para que evite processos inflamatórios na região da gengiva, devido ao extravasamento do gel clareador. O tratamento dura, geralmente, de duas a três semanas, vai depender do motivo que levou a alteração dessa cor e da estrutura dental de cada um. 

Já o clareamento a laser é feito em consultório. “A luz vai incidir sobre o gel clareador e acelerar o processo do clareamento, mas não vai interferir na cor final, no resultado final, desse clareamento. Porém, já existem produtos no mercado que não necessitam dessa ativação de luz. O laser poderia ser o tratamento com laser terapêutico, na verdade, o que poderia diminuir a sensibilidade, mas não como fonte de luz para influenciar no resultado final do clareamento”, revela a Dra. Marta Jones.

É importante ressaltar, que o clareamento dental não pode ser feito de qualquer maneira. Existe o risco, desde que o profissional ou o paciente não siga o protocolo correto do clareamento dito pelo fabricante. “O extravasamento do gel clareador, tanto no consultório quanto no caseiro, pode provocar úlceras ou lesões na gengiva, como também pode promover uma toxicidade sistêmica. Por isso, o uso desses géis clareadores não devem ser feitos de forma indiscriminada ou descontrolada. Hoje, esses géis clareadores só são vendidos para o cliente, em lojas de produtos odontológicos, com a prescrição do cirurgião-dentista”, finaliza Dra. Marta Jones.

Compartilhe essa notícia: