Notícias Viva Mais

Mastologia PUBLICADO EM 01/10/2019

Outubro Rosa: Brasil tem mamógrafos em número suficiente

Participação do mastologista Dr. Marco Antônio

Mesmo assim, muitas brasileiras encontram dificuldade de acesso à mamografia

Outubro Rosa: Brasil tem mamógrafos em número suficiente

A mamografia é a principal forma de diagnosticar precocemente o câncer de mama. Para garantir o acesso ao exame, o Ministério da Saúde estabelece que haja um mamógrafo para cada 240 mil habitantes. Cerca de 880 mamógrafos seriam suficientes para atender toda a população feminina no Brasil, mas no país, existem cerca de cinco mil aparelhos. Por que, então, muitas mulheres encontram dificuldade para conseguir a mamografia? O problema não é a falta de mamógrafos, mas a má distribuição e a concentração deles em determinadas áreas, principalmente no Sudeste.

Dados da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) revelam a distribuição deficiente dos aparelhos: mais de 50% dos cerca de cinco mil municípios brasileiros com até 50 mil habitantes estão sem mamógrafos. Muitas pacientes têm que ir a outras cidades e esperar meses para conseguir fazer o exame das mamas. E os déficits não param por aí. Um estudo feito pela SBM em 11 estados do país mostra que 15% dos mamógrafos analisados não estão em operação, seja por não terem um profissional para operá-los ou por ainda estarem embalados ou quebrados.

De acordo com o médico especialista em mastologia do Núcleo da Mama, Dr. Marco Antônio Barbosa Filho, “o melhor é fazer a mamografia a partir dos 40 anos para qualquer mulher ou a partir de 10 anos antes de quando algum parente teve o câncer de mama quando jovem. Por exemplo, se a mulher tem uma mãe ou irmã que teve o câncer de mama aos 45 anos, ela deve começar a fazer o exame aos 35”, explica.

O câncer de mama é um dos mais comuns do mundo. No Brasil, é o mais frequente entre as mulheres: há pouco mais de 50 mil casos novos a cada ano. A doença também atinge os homens, mas a frequência é cerca de 50 a 100 vezes menor que a observada em mulheres. Segundo o Dr. Marco Antônio, “a mamografia detecta nódulos pequenos e microcalcificações. Já o ultrassom de mama, que serve como exame auxiliar da mamografia, detecta nódulos e cistos”, detalha o mastologista.

Para conferir a entrevista completa do especialista sobre os exames da mama, acesse este link.

Compartilhe essa notícia: