Notícias Viva Mais

Ginecologia e Obstetrícia PUBLICADO EM 10/03/2017

Sessão científica da SOGIBA lança novidade em 2017

Associados de todo o estado poderão participar do projeto através da internet

Sessão científica da SOGIBA lança novidade em 2017

A Associação de Obstetrícia e Ginecologia da Bahia (SOGIBA) promoveu a primeira sessão científica programada para o ano de 2017. O evento foi realizado, na última segunda-feira (06/03), às 19h30, no Centro Médico Aliança, em Salvador. A novidade para este ano é que as sessões, que sempre foram presenciais, agora são transmitidas online e, com isso, aumentou a participação de especialistas em ginecologia e obstetrícia de todo o estado da Bahia, além de médicos de Sergipe. A intenção é estender as transmissões para diversos estados do Brasil.

Com o tema “Sífilis no Consultório de Ginecologia”, a primeira sessão, patrocinada pela DNA Laboratórios, contou com a participação da palestrante, Dra. Ana Gabriela Travassos, especialista em Ginecologia e Obstetrícia, qualificada em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), mestre em patologia humana e professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). O objetivo principal desta primeira sessão, era trazer os conhecimentos e atualização a respeito da sífilis na mulher. Durante a sua apresentação, a médica citou dados locais, as formas de contágio, sintomas, o momento certo para solicitar os exames diagnósticos, como interpretar os resultados e como tratar adequadamente a sífilis. 

“Foram feitas perguntas de muita riqueza durante o evento e esclarecidas naquele momento, a fim de ampliar ainda mais as informações, trazer para a realidade, pro dia-a-dia tudo que estava sendo tratado na parte teórica, víamos, através da experiência de cada um, a parte prática. E a possibilidade de participação através do sistema online fez com que aprendêssemos com as realidades ainda mais distintas do que é visto no dia-a-dia da capital”, ressalta Dr. Ana Gabriela.

Com a transmissão ao vivo, através do sistema de filmagem, gravação e o uso do youtube, é possível expandir o alcance da informação a níveis que ainda são desconhecidos pela equipe da SOGIBA, que está avaliando a gravação disponibilizada no youtube. Em apenas quatro dias, tem-se um saldo de mais de 200 visualizações, um dado muito interessante na área científica e na área médica.

O presidente da SOGIBA, Dr. Carlos Lino, afirma que “a finalidade do projeto é fornecer educação médica continuada aos especialistas em ginecologia e obstetrícia. Porém, apesar de serem sessões cujo enfoque seja a comunidade médica, a população se beneficia com isso, pois o efeito é manter os profissionais atualizados, resultando em um melhor atendimento aos seus pacientes. Já para a Dra. Márcia Cunha, atual diretora científica da SOGIBA e professora adjunta da UFBA e da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, “uma preocupação constante é de aproximar os médicos que estão no interior e em outros estados e que não têm a oportunidade de estarem presencialmente nos eventos. Por isso, em 2017, a transmissão simultânea vem como um diferencial, pois proporciona a participação online dos médicos de todo o estado da Bahia e Sergipe”.

Em tempo, a próxima sessão científica será realizada no dia 03 de abril e abordará o tema “Patologias benignas complexas e infecciosas das mamas”. 

Mais sobre a sífilis na Bahia
De acordo com informações passadas pela Dra. Ana Gabriela Travassos, a infecção por sífilis na mulher tem tido um recrudescimento. E isso ocorre em várias regiões do mundo, em várias regiões do Brasil e aqui na Bahia, não só na capital como no interior. A sífilis é uma doença de transmissão sexual e, também, transmissão vertical (da mãe para o bebê). O tratamento é simples, realizado com penicilina benzatina e o diagnóstico acessível, através de testes disponibilizados em postos de saúde pelo Governo Federal, via rede cegonha, e na rede laboratorial privada.

Feito o diagnóstico e o tratamento com a penicilina benzatina, faz-se o monitoramento, a cada três meses no primeiro ano, e semestral no segundo ano, quando, então, pode-se fechar o caso e se considerar como cura, ressaltando que o acompanhamento do tratamento é realizado através de exames laboratoriais.

O Portal vivamaisvivamelhor.com apoia a iniciativa da SOGIBA e seguirá divulgando as novidades científicas para a população do Estado, em acordo com sua missão de distribuir informação com credibilidade.

 

Compartilhe essa notícia: