Notícias Viva Mais

Hepatologia PUBLICADO EM 14/08/2018

Os efeitos do álcool no fígado

Corpo leva uma hora para metabolizar uma lata de cerveja

Participação do Dr. André Lyra, médico especialista em hepatologia

Os efeitos do álcool no fígado

Você sabia que, em média, o corpo leva uma hora para metabolizar apenas uma lata de cerveja? Ou seja, se a pessoa tiver bebido oito latas, o álcool estará presente no organismo por, pelo menos, oito horas. A duração dos efeitos do álcool no organismo está relacionada com o tempo que o fígado demora a metabolizar o álcool. Por isso, o uso crônico, contínuo e abusivo do álcool, ao longo de vários anos, pode provocar danos ao fígado. 

A esteatose hepática, gordura do fígado isoladamente, é um desses danos. Além disso, há a esteato-hepatite, que é uma hepatite crônica provocada pela gordura decorrente do uso abusivo do álcool no órgão. Já a cirrose hepática é uma fase mais avançada da doença em que há uma fibrose, cicatrização do fígado, e ela ocorre após o uso contínuo do álcool por cerca de 20 anos. “É válido lembrar, também, que existe uma condição grave denominada hepatite alcoólica que pode ocorrer nestes pacientes. A hepatite alcoólica pode ser um quadro grave, necessitar de terapia intensiva e até levar ao óbito. Portanto, indivíduos que consomem bebidas alcoólicas de forma crônica e contínua, ao longo de vários anos, devem procurar mudar o estilo de vida”, acrescenta Dr. André Lyra, médico especialista em hepatologia.

É importante ressaltar, que não existe bebida pior ou melhor para o fígado. Dr. André Lyra explica que “quando nós avaliamos a doença alcoólica do fígado nós analisamos a quantidade de gramas de álcool que o indivíduo bebe diariamente e isso varia de acordo com a bebida alcoólica. Por exemplo, a cerveja em média, tem 5% de teor de álcool. Portanto, uma garrafinha de 300 ml equivale a cerca de 15 g de álcool. O destilado, por sua vez, em média, tem 40% de álcool, de forma que duas doses de destilados ou 100 ml de destilados equivale a aproximadamente 40g de álcool. O vinho varia de 10 a 13%, e assim por diante”. 

Compartilhe essa notícia: