Notícias Viva Mais

Atividade Física PUBLICADO EM 14/10/2015

Fazer 30 minutos de exercícios por dia alivia sintomas da asma

Cientistas afirmam que médicos devem recomendar atividade física para pacientes com asma

Fazer 30 minutos de exercícios por dia alivia sintomas da asma

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 235 milhões de pessoas atualmente sofrem de asma em todo o mundo, doença crônica em que a pessoa tem ataques recorrentes de falta de ar e chiado no peito. Apesar da asma não ter cura, uma gestão controlada de medicamentos e boa qualidade de vida amenizam os sintomas.

Um estudo realizado no Canadá e publicado no site BMJ Abrir Respiratory Research revela que 30 minutos de exercícios todos os dias, durante um ano, podem ajudar adultos com asma a combater os sintomas da doença. Os pesquisadores observaram que, embora haja evidências de que o exercício beneficia à saúde dos pacientes com asma, a maioria vem de estudos com crianças. Por isso, eles queriam investigar o que o exercício pode influenciar no controle da asma em adultos.

Foram analisados 643 participantes com diagnóstico de asma. Desses, quem se exercitou com a quantidade recomendada, foi cerca de 2,5 vezes mais propensos a ter um bom controle de seus sintomas, em comparação com aqueles que não fizeram nenhum exercício.

O professor do Departamento de Ciência em Exercício da Universidade de Concórdia, Simon Bacon, explica que os exercícios não precisam ser tão exaustivos: “Apenas 30 minutos por dia de caminhada, andar de bicicleta, yoga – qualquer atividade – pode resultar em redução significativa dos sintomas da asma”.

O conselho convencional para as pessoas com asma tem sido a de desencorajar o exercício porque ele desencadeia ataques de asma. Mas os pesquisadores dizem que é possível evitar isso com precauções simples, como Bacon explica: “A questão do broncoespasmo induzido pelo exercício é real, mas se você usar a sua medicação de alívio, mais conhecida como “bombinha”, antes do exercício, você vai ficar bem. Mesmo se tem asma, não há nenhuma boa razão para não fazer o exercício”.

Bacon incentiva às pessoas a terem em mente que fazer alguma coisa é melhor do que nada. “Mesmo a menor quantidade de atividade é benéfica”, observa ele, que acrescenta que basta ser criativo na hora de se exercitar e usar as escadas ou o shopping center, por exemplo.

Após os estudos, o professor espera que os médicos fiquem cientes de suas descobertas e, quem sabe, possam prescrever o exercício. “Seria ótimo ver os médicos recomendando atividade física para pacientes com asma, juntamente com tratamentos farmacológicos tradicionais”, finaliza.

 

Compartilhe essa notícia: