Notícias Viva Mais

Ortopedia e Traumatologia PUBLICADO EM 25/05/2017

Artrose de Quadril: Você sabe que doença é essa?

Participação do Dr. Lauro Magalhães, médico ortopedista

Artrose de Quadril: Você sabe que doença é essa?

A artrose de quadril é uma doença degenerativa crônica, caracterizada pela deterioração da cartilagem da cabeça do fêmur e do acetábulo, que é o encaixe dessa articulação. Atinge, principalmente, indivíduos de meia idade e idosos, quando a artrose já está em fase mais avançada. O sintoma mais marcante dessa patologia é a dor na da virilha, que pode irradiar tanto para a região anterior e face interna da coxa, podendo chegar até o joelho. Além disso, com a progressão da doença há diminuição do arco de movimento do quadril. Em estágios mais avançados, pode até evoluir com rigidez articular, claudicação, com a necessidade de uso de muleta ou bengala. 

A dor é um sinal de alerta que corpo dá quando algo está errado. Toda dor que persiste por mais de 2 ou 3 dias, que surge após queda ou algum trauma, que limite atividades simples, e que seja também acompanhada de febr,e tem que ser investigada. Muitos pacientes confundem a dor originada da coluna lombar com dores no quadril. Normalmente, com o exame físico apurado, tanto da coluna lombar e do quadril, consegue-se diferenciar o que é originário da coluna e do quadril, fazendo esses diagnósticos diferenciais.

Os fatores de risco da artrose de quadril são diversos: a idade, o sobrepeso ou obesidade, história familiar, uso prolongado de corticoide, de bebida alcóolica, sequela de algumas doenças e, também, das sequelas de fratura que envolvem essa articulação. 

O diagnóstico da artrose de quadril  é feito com uma boa anamnese, um exame físico completo e com um exame de imagem, como a radiografia e o raio-X de pelve e do quadril afetado e o tratamento é baseado em medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios, condroprotetores, fisioterapia e medidas para diminuir a carga sobre a articulação, como perder peso, evitar atividades físicas de impacto e, às vezes, usar muletas ou bengala. A cirurgia só é indicada quando a dor reflete na qualidade de vida do paciente.

De acordo com o Dr. Lauro Magalhães, médico ortopedista e especialista em quadril,  “o diagnóstico e tratamento precoce são de extrema importância. Se o tratamento for negligenciado pelo paciente ou não for corretamente executado, os sintomas tendem a piorar bastante, podendo chegar à incapacidade de realizar atividades simples, tornando muito ruim a qualidade de vida do paciente”.

 

Compartilhe essa notícia: