Notícias Viva Mais

Ortopedia e Traumatologia PUBLICADO EM 27/08/2019

Alerta sobre artrose no quadril

Falta de atividades físicas regulares é a principal causa da doença, que atinge idosos e pessoas sedentárias

Participação do especialista em ortopedia e traumatologia, Dr. Lauro Magalhães

Alerta sobre artrose no quadril

A artrose no quadril (ou coxartrose) atinge cerca de 5% da população brasileira, de acordo com pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). No entanto, ela costuma aparecer, principalmente, em pessoas de idade mais avançada.

Segundo o Dr. Lauro Magalhães, especialista em ortopedia e traumatologia, “o sintoma mais marcante é a dor na região inguinal na virilha. A dor pode se irradiar para a região anterior e face interna da coxa. Além disso, com a progressão da doença a diminuição do arco de movimento do quadril chegando até a rigidez e claudicação é de grande importância para o diagnóstico e tratamento precoce”.

Para prevenir a doença, de acordo com o médico, é importante praticar atividades de baixo impacto regularmente, como caminhada. Basta se movimentar. Pode andar, correr, nadar. O repouso é contraindicado até mesmo durante o tratamento da artrose.

De acordo com o Dr. Lauro Magalhães, “o diagnóstico é baseado anamnese, exame físico e nos exames de imagem geralmente as radiografias conseguem fechar o diagnóstico porem, casos duvidosos podemos utilizar tomografia e ressonância na grande maioria dos casos a tratamento cirúrgico apenas em caso de exceção quando o paciente não tem condições clinicas de ser submetido à cirurgia utilizamos tratamento conservado”.

A artrose no quadril não tem cura, mas pode ser tratada. O paciente precisa realizar sessões de fisioterapia para restituir o movimento e fortalecer os músculos que sustentam as articulações comprometidas. Se as dores forem intensas, medicamentos como analgésicos ou anti-inflamatórios são receitados.

Compartilhe essa notícia: