Reposição Hormonal: Quem faz o uso de hormônios engorda?

Viva Mais Viva Melhor - Trecho da entrevista com: Dr. Alan Coutinho

Publicado: 15 de dezembro de 2016 - Atualizado: 4 de junho de 2019

Na natureza, a vida tende ao equilíbrio. Portanto, o que engorda é a falta ou o excesso dos hormônios. A palavra hormônio tem origem grega e significa ‘pôr em movimento’, sendo que, durante a menopausa, a falta de hormônio sexual leva a uma das principais causas da obesidade, que é o sedentarismo, pois sem o hormônio de se ‘pôr em movimento’, a pessoa perde o estímulo de estar se movimentando.
Outra consequência da baixa hormonal são as perdas físicas que alteram a aparência da mulher contribuindo para o retraimento que a leva ao isolamento e, consequentemente, a inatividade, agravando as perdas dos ossos, dos músculos e promovendo o ganho de peso.
Ou seja, a principal causa da obesidade é a boca nervosa e a perna preguiçosa. Ao ser sedentário e se alimentar inadequadamente, acontece um balanço negativo onde a ingesta de muitas calorias, associada a queima de pouca energia, causa o acúmulo de gordura. No caso específico da reposição hormonal, feita com estrogênio em doses adequadas, não ocorre o acúmulo de gordura. Pelo contrário, as mulheres que fazem reposição hormonal adequada costumam ser mais ativas e ter menos gordura acumulada, além de ter um menor risco de desenvolver a diabetes do tipo II.