Hepatite não tratada pode se transformar num câncer de fígado?

Viva Mais Viva Melhor - Trecho da entrevista com: Dr. André Lyra

Publicado: 6 de dezembro de 2017 - Atualizado: 4 de junho de 2019

Uma vez que o paciente adquiriu hepatite C, por exemplo, e ele desenvolve a infecção crônica, cerca de 10 a 20% dos indivíduos cronicamente infectados vai evoluir com cirrose hepática depois de 20 a 30 anos de infecção. Estes pacientes com cirrose hepática, de fato, têm uma maior chance de ter câncer no fígado, que é chamado de hepatocarcinoma ou carcinoma hepatocelular. Pacientes com a infecção crônica pelo vírus da hepatite B também podem evoluir com cirrose e maiores chances de câncer de fígado. Ocasionalmente, o carcinoma hepatocelular pode surgir sem o paciente com hepatite crônica B estar na fase cirrótica. Portanto, todos os pacientes com infecção crônica pelo vírus C e B devem ser acompanhados periodicamente.