A idade pode ser um fator de risco no caso do aborto de repetição.

Viva Mais Viva Melhor - Trecho da entrevista com: Dr. Manoel Sarno

Publicado: 3 de março de 2017 - Atualizado: 4 de junho de 2019

Tanto para infertilidade quanto para o aborto de repetição, a idade acaba sendo prejudicial, quanto mais avançada for. Mas essa piora do prognóstico da qualidade do resultado reprodutivo é linear. Quer dizer, ano após ano vai piorando. Então, se o casal puder planejar o quanto antes a sua gestação, claro que cada história é uma história, mas, se pode programar com antecedência e antecipar essa decisão de ter filhos, é melhor.
Para aborto de repetição, consegue-se perceber uma piora do prognóstico no tratamento após 42 anos, é um pouco diferente da infertilidade. Mas, as vezes, libera-se o caral para engravidar depois do tratamento e um casal de 38 ou 39 anos as vezes tem dificuldade para engravidar e acaba sendo um problema maior até do que o próprio tratamento para perdas gestacionais.